quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O Pastor e as suas ovelhas


O Senhor é meu Pastor



Ele diz: "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas" (Jo 10,11)Deus nos criou e tem direitos legítimos sobre nós, porque nos criou para objeto do seu amor. Comprou-nos por alto preço, pela sua vida imolada e pelo seu sangue derramado.Por isso ele pode dizer: "Eu sou o bom pastor..."

Para um pastor não há alegria maior do que ver as suas ovelhas contentes.

O pastor não poupará esforços para trazer a melhor relva, o melhor pasto para o seu rebanho, assim como água pura.

O pastor lutará para poupar as ovelhas dos ataques dos animais ferozes, para dar abrigo nas tempestades, e dar proteção contra as parasitas.

Logo ao amanhecer ele examina o seu rebanho com os seus olhos e sabe identificar se as ovelhas estão bem, se alguma está doente ou necessita de cuidados especiais. "não dormitará aquele que te guarda" (Salmo 121,3b).

Mas, apesar dos cuidados do pastor, algumas ovelhas estão insatisfeitas. Sempre estão pensando em pular a cerca, achando que a grama do outro lado é mais verde.

Às vezes, pela sua teimosia, abre buraco na cerca e passa para o outro lado. Só aí então que ela vai enchergar que o pasto lá é ralo, queimado e seco.

O pior desse comportamento, é que ela ensina os seus cordeirinhos a fazerem o mesmo. Assim o pastor não tem alternativa, senão sacrificá-la para preservar todo o rebanho.

Características das Ovelhas

Não se deitam se estiverem com medo, fome, brigadas com outras ovelhas, ou atacadas pelos insetos. Todas essas tensões fazem com que a ovelha não descanse.

Assustam-se facilmente e ficam apavoradas pelo mínimo problema.

Não sabem defender-se. Sua alternativa mais comum é fugir.

Se estiver grávida e for perseguida por animais ferozes, pode perder a cria.

Nada as tranquiliza mais do que ver o seu pastor.

Algumas, em geral as mais velhas, disputam pela liderança do próprio rebanho, empurrando e marrando as mais novas para longe das melhores partes dos pastos. (Ezequiel 34, 15-22): "Quando os nossos olhos estão fixos no Senhor não há tempo para contemplarmos aqueles que nos rodeiam, e assim podemos entrar em perfeita paz".

As ovelhas da palestina enfrentam locais com pedras duras, raízes no solo, espinheiros, etc... se estes obstáculos não forem retirados as ovelhas podem se ferir. Jesus retirou as pedras do nosso orgulho, os espinhos da nossa incredulidade e as nossas raízes de amargura.

Algumas ovelhas preferem escolher pastagens de qualidade inferior. E isso é uma das coisas que mais espanta o pastor . Mas o bom pastor preparou pastos verdejantes para aqueles que querem se alimentar deles e aí encontrar a paz e a plenitude.

A ovelha precisa de água, embora se dê bem em lugares secos. Mas é pastor que sabe onde estão os melhores lugares para aquele rebanho beber. E, se não houver um lugar próprio, adequado, ele vai cavá-lo no solo. Se a ovelha não for conduzida a um lugar de água pura, ela pode beber em poças poluídas e adoecer. Só o Senhor nos leva a águas de descanso. Mas nós tentamos procurar pelo intelecto, pela ciência e pela formação acadêmica a nossa satisfação, mas nada disso nos satisfaz.

Quando vira-se de costas, não consegue desvirar-se sozinha, ou colacar-se de novo em pé. se o pastor não ajudá-la pode até morrer.

Algumas procuram lugares mais cômodos, mais macios e mais confortáveis para deitar. Mas é nesses lugares que mais ficam viradas.

As que estão com muita lã, viram mais facilmente porque ficam mais pesadas. A única saída é tosquiá-la. A lã representa o egoísmo, o orgulho, a revelação exteriror da nossa condição interior. Por isso o sacerdote no a.t. não usava roupas de lã no santíssimo.

Às vezes a ovelha vira porque está gorda demais. Note que gordura não é sinal de saúde. Tinha que passar por uma dieta. O mesmo princípio vale espiritualmente.

Têm hábitos repetitivos. pastam nos mesmos lugares até que destruam o pasto. Defecam na própria terra, liberando vermes e parasitas. Se o pastor não dirigí-las a novos pastos, vão repetindo os velhos hábitos (Isaías, 53,6). O nosso orgulho faz-nos caminhar pelos mesmos caminhos porque achamos que sabemos o que é melhor para nós.

A ovelha teimosa pastará sempre nos mesmos trilhos. O seu fim será o emagrecimento, doenças e sofrimentos. Como ovelhas do senhor nós precisamos abrir mão de querer conduzir-nos e deixarmo-nos, de uma vez por todas. ser conduzidos por ele. Isso é negar-se a si mesmo. Quando a ovelha descobre que é melhor ser guiada, só então ela estará pronta para ser conduzida aos pastos verdejantes. Isso implica muitas vezes em ter que ser diferente do grupo. Mas, ao invés de ficar todo o tempo querendo defender os seus direitos, abre mão deles em favor dos outros. Abro mão de escolher o meu caminho para que o do senhor prevaleça.

Em determinados momentos as ovelhas têm que ser conduzidas para as partes mais altas das montanhas e aos vales escuros e profundos. Essa experiência pode parecer muito difícil, mas é nesses lugares justamente que se encontram os melhores pastos, e um maior número de fontes de águas, apesar das grandes ameaças de tempestades, ataques de lobos, onças e até deslizamentos de terra ou de neve. Mas quando o nosso pastor está conosco, nenhum mal nos atingirá.

Algumas ovelhas precisam ser corrigidas e, muitas vezes, o pastor precisa usar a vara para disciplinar e corrigir aquelas que queriam se afastar do grupo. Note que a vara que era usada para a correção, era também usada para manifestar os milagres (como no caso de moisés). A vara hoje nos afasta das vãs filosofias e da confusão mental (Ez 20, 37).

A vara era usada, também, para contar o rebanho, separar as ovelhas, como arma de defesa e para examinar a ovelha ver se ela não tinha carrapato, etc... (salmo 139,23-24).

Além disso temos o cajado. tem a ponta curva, é fino e longo. Serve para trazer a ovelha mais perto do pastor. Serve para trazer as ovelhinhas que se afastaram para perto da mãe. Isso acontece porque se a fêmea sentir o cheiro da mão do pastor, pode rejeitar o cordeirinho. O cajado, ainda, pode servir de apoio ao pastor quando ele está cansado.

Na época do verão as ovelhas são fortemente assediadas pelas moscas que querem usar a humidade do seu focinho para ali deixarem os seus ovos. Isso pode gerar grandes e complicadas inflamações que vão desde a morte da ovelha até a sua cegueira. O pastor precisa aplicar óleo de oliva, sulfa e especiarias para afastar as moscas. (Salmo 23,5b).

Na época do outono as fêmeas passam a ser disputadas pelos machos. é o tempo do cio. Estes batem as suas cabeças uma nas outras tentando disputar a fêmea. O pastor sabe que isso pode ferí-los muito, por isso passa uma espécie de graxa em suas cabeças, para protegê-los. Na igreja de hoje ocorrem também muitas disputas acirradas, contendas que geram rivalidades, ciúmes e disputas. Só a unção do Espírito Santo aplicada pode restaurar essas coisas.

No inverno, quando uma ovelha se congela, muitas vezes o pastor tem que dar a ela um pouco de vinho ou conhaque misturado com água para ela voltar a se aquecer de novo.

Uma ovelha nem sempre reconhece e entende os cuidados do seu pastor para com ela. Mas ela pode ter a certeza da sua bondade e misericórdia para com ela, não só nos momentos felizes, mas nos difíceis também.

Em todos os momentos, no calor forte do verão, nas tempestades de outono, no frio da neve, ou em qualquer momento de dificuldade, nós podemos estar tranquilos, ficarmos confiantes, porque podemos habitar seguros na sua casa. (Salmo 23, 6).

Precisamos saber que Deus nos deu como ovelhas à propriedade do nosso supremo pastor: Jesus Cristo.

O nosso contentamento, a nossa paz, a nossa alegria deve transparecer aos outros, revelando a confiança de que vamos habitar em sua casa para sempre.

 
 
Sugestão da Carolina Di Giorgio
Extraído do site "http://www.deuspoderoso.com.br/estudos/OSenhoromeuPastor.asp"

Um comentário:

  1. Paz do Senhor,
    gostei deste teu blog, já o sigo parabens pelo conteúdo!!!

    ResponderExcluir